Postado em 07/03/2019

Quais são os problemas ginecológicos mais comuns?

Durante todas as fases da mulher, é importante que ela acompanhe a saúde com um ginecologista de confiança. Desde a infância até a terceira idades, são vários os problemas ginecológicos que podem acometer o corpo feminino.

Os hormônios femininos afetam o corpo com frequência, com picos em vários momentos da vida. Eles são responsáveis por regular o ciclo menstrual, desenvolver o corpo na adolescência etc. Porém, eles podem sofrer um desregulamento prejudicial que deixam o corpo suscetível a doenças.

Vamos conhecer alguns problemas ginecológicos?

Endometriose

A endometriose é problema que envolve o ciclo menstrual da mulher. Ela causa a descamação do tecido do útero nessa fase, gerando muita dor. É possível que surja lesões e cistos em pontos específicos, como a cavidade pélvica, os ovários e o intestino. Outros sintomas incluem inchaço, diarreia, dor ao urinar e durante o ato sexual, constipação e cansaço. Há ainda risco de gerar infertilidade.

Tricomoníase

A tricomoníase é uma doença sexualmente transmissível que causa inflamação na vagina. Os sintomas incluem corrimento de cor amarelo-esverdeada, forte odor, dor ao urinar e durante o ato sexual. Assim como a endometriose, pode levar à infertilidade e, além disso, também aumenta os riscos de câncer do colo do útero.

Candidíase

A candidíase é outra doença relacionada ao ato sexual. Embora haja outros fatores que podem desencadear o problema, é considerada uma DST. Ela é causada pelo da cândida, presente na flora fúngica dos órgãos sexuais.

A doença surge com a proliferação anormal desses microorganismos, trazendo sintomas como coceira, dor vaginal, dor para urinar, dor durante o ato sexual e corrimento esbranquiçado. O tratamento da candidíase é feito com pomadas e remédios de via oral.

Mioma

O mioma é um nódulo benigno que surge no músculo da cavidade do útero. A consequência é o crescimento do órgão, com o aumento de corrimento sanguíneo e presença de cólicas fortes na menstruação. O tratamento é feito pela remoção do mioma e medicamentos específicos, bem como analgésicos.

Vulvovaginite

A vulvovaginite é uma inflamação infecciosa que pode surgir na vulva, na vagina ou no colo do útero, causada por bactérias, protozoários e fungos. A doença é mais comum em mulheres sexualmente ativas e está relacionada à baixa imunidade.

Entre os sintomas, a mulher pode apresentar corrimentos, forte odor, coceira vaginal, irritação e dor durante o ato sexual, além de estar sujeita a lesões, verrugas e úlceras. O tratamento é feito com antibióticos, antifúngicos, corticoides e boa higiene genital.

Síndrome dos ovários policísticos (SOP)

A Síndrome dos Ovários Policísticos ou SOP não tem uma causa específica e é caracterizada pela produção desregulada de hormônios masculinos. Ela altera a ovulação e leva a uma maior sensibilidade do corpo, além do surgimento de cistos no ovário quando o órgão não expele os óvulos como deveria.

Os sintomas incluem ciclo menstrual desregulado, surgimento de pelos no rosto e no corpo, acne e aumento de peso. Pode levar também à diabetes tipo 2 e infertilidade, câncer de endométrio, doenças cardíacas, entre outros problemas de saúde. O tratamento inclui medicamentos, anticoncepcionais e bons hábitos. Vale ressaltar que a SOP não tem cura, sendo apenas controlável.

Esses são apenas alguns problemas ginecológicos comuns que valem a prevenção e a visita ao médico. O acompanhamento clínico é essencial para tratar, acompanhar e evitar o surgimento de problemas como esses.

Que tal agendar a sua consulta com os ginecologistas do JM Consultórios? Escolha o melhor horário e venha cuidar da saúde!