Postado em 13/12/2017

Prevenção contra a AIDS e o primeiro Dezembro Vermelho

Depois de termos o Outubro Rosa (contra o câncer de mama) e o Novembro Azul (com foco no câncer de próstata), chegamos a mais um mês com cor de campanha. O Dezembro Laranja já é conhecido pela preocupação com o câncer de pele, problema comum durante o verão pela exposição ao sol, porém a cor da vez é o vermelho. O Dezembro Vermelho é a novidade de 2017 para conscientizar sobre a prevenção contra a AIDS e o HIV.

A campanha é um novo passo para diminuir a disseminação do tão temido vírus que já atinge mais de 800 mil pessoas no Brasil. A ideia de usar o mês em questão é porque no dia 1º de Dezembro é comemorado o Dia Mundial de Combate À AIDS.

É importante ressaltar a importância da luta contra a contaminação do HIV e disseminar a informação. O objetivo principal do Dezembro Vermelho é reforçar a importância do sexo seguro. A camisinha é a principal proteção para evitar a contaminação pelo HIV e conter os avanços do vírus.

Importância do diagnóstico e o convívio com soropositivos

A prevenção contra a AIDS e o HIV evita que o número de infectados aumente, mas, para quem convive com o vírus, a luta é outra. É importante realizar o teste principalmente se você entrou em quadros de risco, pois, uma vez detectado, fica mais fácil controlar o HIV.

É normal que a pessoa entre em choque diante de um resultado reagente, mas os cuidados e um tratamento com compromisso permitem viver como qualquer outra pessoa. A diferença está na necessidade de tomar os antirretrovirais e na maior responsabilidade por relacionamentos seguros.

Ao saber da sua condição, o soropositivo tende a se tornar mais responsável e se proteger mais nas relações sexuais. Além disso, o tratamento consegue diminuir drasticamente a carga viral no sangue. O sexo com proteção e o tratamento são medidas que contribuem para reduzir bastante as chances de contágio.

Um ponto de destaque na campanha de prevenção contra a AIDS é diminuir o preconceito com quem tem HIV. A comunicação permite o acesso à informação sobre a doença, aumentando a tolerância social.

As estatísticas apontam que é mais seguro ter um relacionamento protegido com um portador do HIV em tratamento – as chances de contágio são muito baixas – do que manter relações com desconhecidos, que podem estar infectados sem saber, consequentemente cegando as chances de contrair o vírus.

Estima-se que atualmente mais de 100 mil pessoas não sabem que carregam o HIV no sangue. Por isso, o Dezembro Vermelho é mais uma ferramenta para reforçar a importância do uso da camisinha.

Diferença entre HIV e AIDS e instruções para o teste

Muita gente confunde a infecção do HIV com a AIDS, quando não é bem assim. A AIDS na verdade é a fase avançada da doença, quando o organismo fica vulnerável a infecções e outras doenças.

O soropositivo pode viver anos sem manifestar sintomas até desenvolver a AIDS. A primeira fase é a infecção aguda, logo após o contágio do HIV. É o período que o corpo leva para identificar o vírus, levando aproximadamente de 3 a 6 semanas.

Então, o organismo demora de 30 a 60 dias para produzir anticorpos. Como são eles que apontam a presença do HIV nos exames, é necessário repetir os testes até essa faixa de tempo. Exames feitos antes disso podem não detectar os anticorpos, já que eles podem não estar ativos ainda.

Após a infecção aguda, o organismo entra na fase assintomática, que pode levar anos até de fato chegar à AIDS. Porém, com os tratamentos adequados e a identificação logo no início, é possível viver com o vírus do HIV sem chegar a desenvolver a doença em si.

Informação importante: se você entrar em situação de risco, deve correr ao médico o quanto antes. É possível interromper o contágio através de um tratamento conhecido como PEP, desde que ele seja iniciado em até 72 horas após a exposição.

Sintomas do HIV

Os sintomas do HIV levam até 10 dias para se manifestar após o contágio. Se você esteve em situação de risco e nesse prazo apresentar os sintomas a seguir ou parte deles, procure um médico e faça os exames:

  •         Febre alta;
  •         Dores de cabeça;
  •         Faringite;
  •         Dores musculares e nas articulações;
  •         Afecções dos gânglios linfáticos;
  •         Estado de prostração;
  •         Feridas na área da boca, esôfago e órgãos genitais;
  •         Falta de apetite;
  •         Ínguas e manchas na pele;
  •         Perda excessiva de peso;
  •         Náuseas e vômitos;
  •         Sensibilidade à luz.

Alguns sintomas são muito comuns, mas podem sinalizar para outras doenças. Por isso, é muito importante consultar um médico para identificar o problema.

O JM Consultórios faz a sua parte para disseminar informação e contribuir com o Dezembro Vermelho e a prevenção contra a AIDS e o HIV. Faça a sua parte, valorize o sexo seguro e apoie essa causa!

Assine nossa Newsletter e fique sempre informado sobre campanhas importantes  e dicas para cuidar da saúde!