Postado em 25/02/2019

Picada de inseto coça: por que isso acontece?

Quando somos picados por mosquitos, é muito comum sentirmos um incômodo, seja momentâneo ou duradouro por alguns dias. Isso é um fato: picada de inseto coça! Mas você já se perguntou por que isso acontece?

É que a saliva desses animais contém uma substância à base de proteína que reage na nossa pele e causa uma leve alergia. Entre os “ingredientes” estão anticoagulantes, vasodilatadores e antiplaquetários, que impedem a reação imediata do sangue e facilitam a absorção do líquido da vida.

Assim como a coceira, podemos apresentar vermelhidão e inchaço, dependendo do organismo e do tipo de inseto causador da picada. A demora para os incômodos passarem também é variável, mas o grande perigo está nas doenças que os insetos podem transmitir.

Os mosquitos estão entre os mais perigosos, já que transmitem doenças como febre amarela, dengue e malária, mas outros animais como a aranha também estão no páreo das complicações. Se a picada de inseto coça, os riscos são ainda maiores diante de outros sintomas. Então é muito importante ficar atento e procurar um médico em casos de suspeitas de contaminação.

Atenção aos sintomas

Mas afinal, o que as picadas podem provocar? Os sintomas são os mais variados, dependendo do inseto e da doença provocada. Você já viu várias campanhas de proteção e alerta, então deve ter uma noção dos sinais que apontam para a necessidade de cuidados especiais, mas aqui vai uma lista com os principais deles:

  • Abelha: inchaço, dor, risco de reações em alérgicos.
  • Aranhas: dor, inchaço e comprometimento neurológico.
  • Escorpiões: dor, inchaço e, em casos mais graves, espasmos musculares, sudorese, salivação .
  • Formigas: coceira, dor, formação de pus na região e, em casos de intoxicação, alergias.
  • Mosquitos e pernilongos: coceira, inchaço, vermelhidão, febre, dores no corpo, entre outros, de acordo com a gravidade.
  • Percevejos: erupção generalizada, febre, dor intensa, gânglios inflamados.
  • Pulgas: coceira excessiva, vermelhidão, inflamação e, em casos mais graves, infecções.

Como se proteger da picada de inseto

No verão, a presença de insetos se torna mais indesejada, sendo a estação que mais exige precaução e medidas de segurança para a saúde. O mais indicado é usar repelentes e inseticidas, principalmente em aventuras pela mata e acampamentos.

Os melhores repelentes são os que contêm dietiltoluamida (DEET), pois essa substância interfere nos receptores sensoriais dos insetos e evita que eles se alimentem do sangue.

Produtos com citronela também são bastante recomendados, já que não são prejudiciais à saúde. Porém, eles podem ser tóxicos se usados sem cautela. Na prática, vale o bom senso no uso de qualquer produto.

Picada de inseto coça e pode ser evitada. Agora, se você já foi picado e sentiu algum efeito colateral, é essencial que procure um médico para evitar as reações alérgicas e doenças que os insetos podem causar!

Os clínicos gerais do JM Consultórios estão prontos para te ajudar. Agende sua consulta e cuide da sua saúde!