Postado em 10/08/2018

A importância do ômega 3: Lipídio do bem para a saúde

Os lipídios – ou gorduras – são comumente vistos como prejudiciais à saúde, mas esse contexto não é necessariamente verdade. Há alguns tipos que são benéficos ao organismo. A importância do ômega 3, por exemplo, é bastante conhecida.

Estamos falando de um ácido graxo poliinsaturado encontrado facilmente em peixes e frutos do mar. Sua presença costuma ser ressaltada pelo destaque em embalagens, mas nem todos sabem a real importância do ômega 3 para a saúde.

O que é de conhecimento geral é que ele realmente faz bem. Entretanto, deve ser ingerido em quantidades adequadas. O ideal é que o consumo esteja na média de 10% do valor calórico diário, balanceado com outros nutrientes essenciais.

Confira como o ômega 3 pode ajudar a saúde e melhorar o rendimento das atividades diárias!

Como o ômega 3 age no organismo

Uma das principais vantagens do ômega 3 é o efeito que ele provoca no sistema cardiovascular. O nutriente favorece o bom funcionamento do coração, melhora a pressão arterial e ajuda a balancear os níveis de colesterol. Dessa forma, ele é importante na prevenção de doenças como artrite e problemas de pressão.

O ômega 3 também tem influência ativa no cérebro e nas funções cognitivas.  Ele atua na memória e na transmissão dos impulsos nervosos, favorecendo a capacidade de concentração. Os benefícios incluem também a prevenção de estados de ansiedade, estresse, depressão e até Alzheimer.

O nutriente favorece ainda o sistema imunológico, o ciclo menstrual da mulher e o tratamento de psoríase. Além disso, tem sido bastante utilizado em procedimentos de estética para a saúde da pele.

Onde encontrar o ômega 3

Peixes e frutos do mar são muito recomendados para uma dieta rica em ômega 3, em especial salmão, atum, truta e sardinha. Peixes gordurosos são uma ótima fonte para o consumo do nutriente, mas não são os únicos alimentos que fornecem ômega 3.

O lipídio está presente tanto em alimentos de origem animal como os de origem vegetal. Alérgicos a peixes e vegetarianos podem garantir a ingestão do nutriente ao incluir na dieta óleos vegetais, linhaça, nozes etc.

Mais uma opção para a reposição de ômega 3 é através de cápsulas artificiais facilmente encontradas no mercado. Elas são feitas a partir de matéria orgânica, mas é importante verificar a origem para evitar possíveis alergias. O ideal é seguir a recomendação de um médico especialista, pois algumas marcas podem estar contaminadas com chumbo e metais pesados.

A importância do ômega 3 é percebida pelos seus grandes benefícios. Com fontes variadas de consumo, torna-se fácil incluí-lo na dieta, mas vale lembrar que a ingestão deve ser balanceada com a presença de outros nutrientes na alimentação. É o equilíbrio entre eles que permite as vantagens do ômega 3 para a saúde.

Se você quer dicas de dietas ou precisa readequar seus hábitos alimentares, um nutricionista pode te ajudar nos seus objetivos. Que tal agendar uma consulta no JM Consultórios?