Postado em 24/01/2019

Hemograma completo: saiba tudo sobre o exame

O médico pediu um hemograma completo por causa daquele sintoma chato? Ou é só exame de rotina? Independente da finalidade, a verdade é que o hemograma completo é um exame muito comum porque identifica uma série de informações pertinentes ao estado de saúde do paciente.

Trata-se de um exame de sangue que examina a saúde geral do corpo. Ele apresenta informações sobre os três tipos de células que formam o sangue: glóbulos vermelhos ou hemácias, glóbulos brancos ou leucócitos e plaquetas.

O que é avaliado no hemograma completo?

Apesar de analisar as células do sangue, o hemograma completo não é um exame comum de rotina. Ele avalia informações específicas solicitadas pelo médico, sendo muito usado para apontar quadros de anemia, doenças auto-imunes, doenças infecciosas e até leucemia.

Quando de vê ser feito?

O hemograma completo é solicitado em exames de rotina, para acompanhar tratamentos, verificar estado do paciente antes de uma cirurgia ou para diagnosticar condições específicas diante de determinados sintomas, que podem ser:

  •         Cansaço e fraqueza;
  •         Anemia;
  •         Sangramento intenso da pele, nariz ou gengivas;
  •         Manchas roxas no corpo;
  •         Infecções ou inflamações;
  •         Policitemia;
  •         Doenças do sangue.

Como funciona o exame?

O hemograma completo identifica os distúrbios a partir de valores de referência determinados pelos dados presentes em 95% da população sadia. Os outros 5% trazem níveis que saem do padrão comum, com variações que não necessariamente indicam problemas ou doenças. Esses valores, contudo, podem variar entre os laboratórios.

Como é feito o hemograma?

O exame deve ser feito em laboratórios ou hospitais, sempre acompanhado por um profissional autorizado. A extração segue os procedimentos normais, com um elástico ou semelhante para interromper o fluxo sanguíneo e destacar as veias. A pele da região da extração é limpa e então a agulha é injetada para a coleta.

Quais são as contra-indicações?

Não há nenhum impedimento para fazer o exame, que pode ser feito inclusive por gestantes.

Quais são os cuidados básicos para a realização?

Não é necessário estar de jejum para a realização do hemograma completo, mas recomenda-se evitar atividades físicas no dia anterior da coleta e bebidas alcoólicas por 48 horas antes. Casos de medicação constante, gravidez e menstruação devem ser notificados, pois eles podem influenciar nos resultados.

Há algum risco?

A realização do exame não traz riscos ao paciente. Porém, pode acontecer de a a veia ficar inchada ou surgir hematoma na região, que some em alguns dias.

Como avaliar os resultados?

Embora os resultados fiquem disponíveis ao paciente, a pessoa mais indicada para avaliar os números é o médico. É possível comparar os valores com o padrão do laboratório, que é disponibilizado no relatório.

São três seções, cada uma avaliando um grupo de células. O eritrograma avalia a quantidade de hemácias, o leucograma avalia a quantidade de leucócitos e, por fim, a seção de plaquetas. Outros dados também são apontados, como  hemoglobina e o volume corpuscular médio.

A identificação das doenças cabe somente ao médico e, por isso, não fique desesperado se houver alguma irregularidade. Como dissemos, algumas pessoas estão aptas a saírem do padrão em seu estado normal de saúde.

Se você deseja fazer um hemograma completo para avaliar a sua saúde, procure um profissional responsável. Acompanhe nosso Blog e fique por dentro de várias dicas relacionadas a saúde.