Postado em 02/11/2017

Doenças graves que merecem atenção

Sabemos que existem várias doenças que preocupam muito quem recebe o diagnóstico. Porém, nem todas são efetivamente consideradas alarmantes pela legislação brasileira. Você sabe quais são as doenças graves que precisam de atenção? A lista foi criada para que todas as pessoas tenham direito ao tratamento adequado pelo governo.

Enquanto algumas são bem óbvias e já conhecidas pela maioria, há outras que você provavelmente nunca ouviu falar. No primeiro caso, temos o câncer, Doença de Parkinson, alienação mental, tuberculose ativa, AIDS, hanseníase, esclerose múltipla, paralisia incapacitante irreversível, cardiopatia grave entre outras. Até a cegueira entra na lista.

Parte dessas doenças costuma ter campanhas de prevenção e conscientização. Dessa forma, as informações de cuidados e tratamentos possuem fácil acesso à população. É sempre válido ressaltá-los, mas hoje vamos focar nos males que poucos conhecem.

Veja a seguir algumas doenças graves, sintomas e formas de prevenção!

Doença de Paget ou osteíte deformante

A doença de Paget não tem cura e esse é só um dos motivos que a colocam na lista de doenças graves. Ela afeta os ossos, sendo mais comum no crânio, nas pernas, na coluna e na pélvis.

Entre os sintomas, podem ocorrer deformações ósseas, quebra dos ossos e dores fortes. Devido às deformações, a pessoa pode apresentar ainda cifose na coluna (concunda), pernas arqueadas e surdez, de acordo com o local em foco.

Como a causa da doença de Paget é desconhecida, fica difícil estabelecer uma forma de prevenção, mas o risco é maior para quem tem histórico na família e homens a partir de 40 anos. O tratamento é feito com medicamentos para diminuir a fratura dos ossos.

Espondiloartrose anquilosante

Essa doença de nome estranho também está relacionada à coluna. A espondiloartrose anquilosante é uma lesão que causa a fusão de vértebras e dificulta a movimentação do paciente.

Os sintomas envolvem dor na coluna, limitação de movimentos na coluna, febre baixa, cansaço e redução da capacidade de expansão torácica, afetando a respiração.

O diagnóstico é feito através de acompanhamento médico, o que ressalta a importância de realizar consultas e exames de rotina. Já o tratamento da espondiloartrose anquilosante é feito com medicamentos e fisioterapia, a qual ajuda a diminuir os sintomas e recuperar parte da flexibilidade.

Hepatopatia grave

A hepatopatia grave ocorre quando há complicações no fígado e é alarmente, uma vez que causa incapacidade para realizar atividades laborais e até risco de morte, devido à insuficiência crônica e severa do órgão.

A origem vem de outras doenças hepáticas, que requerem atenção para não progredir para um caso mais grave. Alguns males que podem se transformar em hepatopatia grave são cirroses hepáticas, tumores no fígado, problemas na vesícula biliar etc.

Entre os sinais de agravamento das doenças do fígado, pode surgir aumento anormal do órgão (hepatomegalia), dor abdominal, hemorragia digestiva, edemas e dilatação de veias. Para a prevenção, é importante seguir a recomendação médica em quadros amenos relacionados ao fígado.

Fibrose cística

A fibrose cística ou mucoviscosidade também está entre as doenças graves e causa o acúmulo de muco e secreções nos pulmões, sistema digestivo e outras áreas do corpo. Esse muco ocasiona em infecções respiratórias e problemas digestivos graves. Além disso, afeta também o sistema reprodutivo masculino e as glândulas sudoríparas.

Os sintomas são vários, como: desidratação, tosse com secreção, entupimento do intestino, desnutrição, diabetes, cirrose e sinusite crônica.

Infelizmente, é uma doença hereditária que surge sem aviso prévio, ou seja, não há prevenção. O tratamento inclui antibióticos, inalação, soluções salinas, dietas especiais, enzimas pancreáticas e, em casos específicos, até transplante de pulmão.

Todas as doenças graves merecem atenção e cuidado, por mais que não haja uma forma de prevenção específica. O cuidado mais importante é visitar um médico com frequência e ficar sempre atento à saúde.

Confira também as doenças mais comuns para cada faixa etária. Baixe grátis o e-book!